sexta-feira, 4 de agosto de 2017

OPERAÇÃO BLACKOUT: SEGUNDO PROMOTORA, EXISTEM INDÍCIOS DE QUE AS PROPINAS CONTINUARAM SENDO PAGAS EM 2017

Na coletiva desta sexta-feira (04), após o Ministério Público deflagrar em Caicó a Operação Blackout, a promotora Uliana Lemos, titular da 3ª Promotoria deixou claro ter indícios de que algumas das empresas que prestaram serviços de iluminação durante o Governo Roberto Germano, pagaram propinas para continuar atuando no Governo Batata, sem a necessidade de uma nova licitação.
De acordo com a promotora a referência a pagamento de propina, aparece de forma mais clara na gestão de Roberto Germano, através de diálogos interceptados entre os empresários, nos meses de Outubro e Novembro de 2016. “Negociação de pagamento de propina envolvendo o secretário Jorge e o ex-prefeito Roberto. Eles chegam a dizer que foram pagos cerca de 300 mil reais”. Mas, o Ministério Público diz ter indícios de que na gestão do atual secretário Abdon Maynard, o pagamento de propina também pode ter sido realizado. A Enertec, por exemplo, que chegou a executar serviços sem a existência de contrato, integra o cartel de empresas investigado pela Operação Blackout.
DEDÉ AUTO PEÇAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...