segunda-feira, 19 de junho de 2017

RN: EDITAL PARA FORTALECER QUEIJEIRAS ABRE INSCRIÇÕES PARA PEQUENOS PRODUTORES


Levantamento apontou que somente na região Seridó do RN são mais de 300 queijeiras (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

Do G1/RN

Agricultores familiares que produzem queijo no Rio Grande do Norte terão a oportunidade de regularizar e modernizar a atividade através de um programa de incentivo do governo do estado. A iniciativa tem como objetivo a estruturação desta cadeia produtiva através do fortalecimento da produção primária, da melhoria no processo de beneficiamento e de comercialização dos produtos. Serão disponibilizados R$ 23 milhões para beneficiar uma média de vinte organizações produtivas. Clique AQUI para conferir o edital.

Para participar do edital, os pequenos produtores precisam fazer parte de uma cooperativa ou associação rural. O prazo pra inscrição é 18 de julho e cada projeto pode receber até R$ 450 mil para investimentos. Os produtores precisam entrar com uma contrapartida de 20% do valor.

Há oito anos, Francimar Azevedo, o Mazinho, decidiu investir na produção de queijo coalho, na comunidade Barra da Espingarda, zona rural de Caicó. Por dia, o rebanho de vacas leiteiras produz cerca de cem litros de leite. Toda a matéria-prima é voltada pra fabricação do queijo e a responsável pelo preparo é dona Santana Medeiros, esposa de Mazinho. Todo o processo é artesanal. Além do queijo, a família fabrica manteiga de garrafa e nata. Os produtos são comercializados na vizinhança e na feira livre da cidade.

“A gente vende aqui para os vizinhos manteiga, queijo. No sábado levo pra Caicó, pra Natal, às vezes manda pra São Paulo”, explica Francimar.

Pensando no crescimento da produção, que hoje gira em torno de 11 quilos de queijo por dia, a família quer modernizar o processo de fabricação. Para isso, o casal vai participar do edital do governo que tem como foco a adequação de queijeiras da agricultura familiar, na região Seridó.

“O programa visa a adequação, legalização e, posteriormente, a regularização das queijeiras e das unidades de beneficiamento de leite de uma forma geral, junto aos órgãos de inspeção”, explica Fabiano Lima, gerente do programa Governo Cidadão.

A certificação vai possibilitar que os produtores saiam da informalidade e possam ganhar novos mercados, além de trocar as ferramentas artesanais por equipamentos mais práticos dentro dos padrões sanitários estabelecidos. Um levantamento feito em 2016 identificou mais de 300 queijeiras no Seridó. A maioria delas ainda não tem as certificações junto aos órgãos de inspeção e o principal desafio dos produtores é o custo para fazer essas adequações.

DEDÉ AUTO PEÇAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...